21 março 2014

Caravaggio, meu mestre com carinho.

Michelangelo Merisi (1571 – 1610) é o nome de um dos mais importantes pintores do período barroco. Mais conhecido como Caravaggio, nome artístico que adotou durante sua carreira, Michelangelo teve uma carreira curta e marcada por muita turbulência, graças ao estilo de vida boêmio que levava.


Aos 12 anos de idade, seu pai, um importante mestre obras e decorador da cidade, o inscreveu para trabalhar como auxiliar no ateliê de Simone Peterzano, um modesto pintor da época e que se tornou o primeiro protetor do artista. Mais tarde, aos 15 anos, Caravaggio foge para Roma, local em que passou de ateliê em ateliê, conhecendo vários pintores e trocando diversas vezes de protetor. Ao longo de sua vida, Caravaggio dedicou-se a pintar obras com temas religiosos, porém com um estilo único que utilizava pessoas comuns das ruas de Roma como vendedores, prostitutas, marinheiros e mendigos para retratar os personagens bíblicos. Esse estilo causou um grande alvoroço na comunidade artística, que fez com que o pintor colhesse diversos adoradores e também inimigos.


Caravaggio também ficou conhecido pelo uso de efeitos de iluminação marcantes em suas obras. Essas quase sempre possuíam um fundo escuro e personagens destacados no primeiro plano, com focos de luz principalmente nos rostos e nos detalhes fundamentais da cena, criando um efeito de sombras único que logo ficou conhecido como tenebrismo, um estilo que foi seguido por vários pintores posteriormente.




Com uma vida bastante conturbada, Caravaggio era conhecido como encrenqueiro e estava sempre envolvido em confusões. Em 1606, após matar um nobre chamado Tommasoni, o artista foi ferido e teve que fugir às pressas de Roma, abrigando-se em Nápoles. Algum tempo depois, viaja para Malta e envolve-se novamente em problemas, dessa vez com um nobre maltês, sendo preso em seguida. Mais tarde, ajudado por amigos, foge da prisão e se dirige para a Sicília, viajando por várias cidades para se esconder dos homens contratados pelo nobre maltês, que o perseguiam. Em 1609, Caravaggio retorna a Nápoles, porém seus perseguidores o encontraram em um esconderijo ao lado de uma taverna, ferindo-o gravemente com uma espada. Mesmo golpeado e sofrendo de doenças terríveis, como a malária, o pintor decide voltar a Roma utilizando um barco, mas ele nunca conseguiu chegar a seu destino. Em 1610,Caravaggio morre em uma praia deserta, próxima de Roma, aos 39 anos de idade. Mesmo que sua vida artística tenha sido relativamente curta, Caravaggio deixou um legado para milhares de artistas, que até hoje se inspiram com suas obras e suas técnicas de iluminação subversivas. Algumas de suas obras foram perdidas ao longo dos séculos, porém outras mantem-se conservadas até os dias de hoje, em museus de Roma e outros países do continente europeu. Confira agora mais alguma delas:




Sou fã deste cara, grande artista.
fonte: http://quadrosdecorativos.net/






Postar um comentário